16.7.09

O dever de não desistir

Em todos os momentos da vida, ou melhor, em alguns, passamos por várias dificuldades referentes a vários setores, físico, financeiro (este é normal), mental, e assim pensamos em desistir de tudo e de todos. Somos muito influenciados pelo ambiente, pelo mundo, por tudo que nos rodeia. As influências veem em grande quantidade, propagandas, incentivos falsos, acordos não fechados, propostas mal feitas, relações acabadas, tudo tem um por que, uma razão de ser. Nós as vezes nos esquecemos de tudo que construímos, mesmo pelo pouco que vivemos, são tantas coisas, as vezes uma briga, um desentendimento familiar, desestrutura tudo e pensamos em desistir de seguir com nossas obrigações. Não se trata de uma lamentação, nem mesmo um conselho. É que acreditar que nós viemos para esta vida e não fazer nada de bom é quase atravessar o mar a nado, não adianta que não conseguiremos agradar todos, algo de bom sempre fazemos, pode ser uma doação, um carinho, um abraço, um aperto de mão que seja, uma ajuda, uma promessa, uma palavra amiga. Não se trata de desistir, a vida não foi feita e nada foi feito para se ter um fim no meio, acho que ficou confuso, mais tudo tem seu começo, meio e fim. Nossas mãos tem que seguir a direção do fazer o que devemos, o que acreditamos, mesmo que impossível pareça aos nossos olhos, mesmo que o possível esteja distante de nós. Dizem que nada do que um dia após o outro. É verdade, as vezes nos sentimos muito mal um dia, no outro já acordamos melhor, não trata-se de esquecer dos problemas da vida, se ela fosse perfeita não precisaria de diferenças. Tudo seria monótomo, agora, existem certos problemas, como doenças, dificuldades que são difíceis de encarar, mais a vida é cheia disso, não que tudo seja assim, mais passamos por muita coisa. Mais o título e a intenção desta postagem, foi realmente mostrar que não se trata de um direito de reagir, é mais que isso, é um dever. Dever de acordar todas as manhãs e ser alguém melhor do que ontem, utopia! Não chega a tanto, pode ser um detalhe que mude, um agradecimento, um sorriso, difícil não? A vida então pode ser compreendida como um começo, um meio e um fim, por isso eu sei, nem tudo são flores, mais aproveite as flores e seu desabrochar. Por que nós viemos para este lugar com o dever de não desistir jamais de viver.

Nenhum comentário: