21.7.09

A noite

Me sentei em uma cadeira e fui observar aquela noite, estava uma bela noite, suas companheiras: as estrelas embelezavam o acontecimento e beijavam o céu de brilho. A noite, inspiradora de poemas e poesias, versos de cantorias, traz consigo sentimentos: como solidão ou mesmo de uma grande paixão. A gentil noite, entontece os olhos quando a sua majestade, a lua, se reflete, nos faz viajar em pensamentos, denota simbologias de deuses e santos, é grandiosa, cada vez que surge, é um novo espetáculo de fases, nos embriagando com suas audaciosas sensações, por tamanho encantamento. Com a chegada da noite, todos os seres encontram o seu abrigo, a vida caminha silenciosa por entre as árvores e ruas. Traz uma certa paz e anuncia que é hora de adormecer. O brilho das estrelas é mais que diamante, pode-se ver. Com a noite, a reflexão sobre a vida, evolução, sonhos e destino é mais enigmática, pois faz o coração bater mais forte em busca de um sentido para tudo, resposta ou explicação. Cada noite é renovação e quando as luzes se apagam, ela ali continua até o amanhecer do sol.

Um comentário:

O Profeta disse...

Pintei em traços vibrantes
Aprisionei a beleza e a harmonia
Dancei no sabor de irreverentes matizes
Misturei a aurora com o fim do dia

Um violoncelo soltou duas notas sorridentes
Dançaram as cores de forma trágica
Os pincéis inventaram a doçura do teu rosto
Em movimentos de rodopiante mágica


Bom fim de semana



Mágico beijo